sábado, 21 de novembro de 2015

Metades

Fujo contigo para atrás da casa
Corremos para entre as árvores
que no parque das araucárias,
O perfume dos eucaliptos nos escondem

Na rua, caminhamos até na aula

Existe um coração que bate nas suas pernas
Que bombeia o sangue das minhas artérias,
Que corta a minha língua em duas, uma minha outra sua,

Metades
que se complementam
 no infinito
Feito Sol e Lua além
dos eclipses
caminhamos juntos
tocando as teclas
pretas e brancas